Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ritoca Bomboca

Ritoca Bomboca

31
Mar16

Querem fazer uma coisa engraçada?!

Peguem numa folha A4, na frente coloquem como título "aspectos positivos" e no verso "aspectos menos positivos".
Tentem encher a folha, mas não com os aspectos que vos são transmitidos pelas outras pessoas, porque aquilo que os outros pensam sobre nós é bem diferente daquilo que realmente somos.
É um bocadinho trabalhoso, porque obriga-nos a parar e pensar, mas o resultado é giro.
Experimentem.
29
Mar16

Das fases...

Sou mulher, tenho fases, como quase todas nós temos. Umas conseguem controlar-se mais, outras nem tanto, eu pertenço ao segundo.
A sociedade impõe-nos que sejamos perfeitas. 
Temos de usar sempre roupa apropriada, temos de usar maquilhagem, temos de ter o verniz impecável e o cabelo sempre bonito.
Se somos mães os nossos filhos têm de ser educados, não se sujarem e terem boas notas. As mães têm de cuidar deles, sempre, além de cuidar do marido, que de vez em quando lá acha que o papel dele é só o de dar uma ajuda, e ter a casa sempre impecável.
Se temos 30 anos e somos solteiras, temos de arranjar alguém, temos de pensar em casar e ter filhos, porque estamos a ficar velhas.
Temos de ser as melhores no emprego, temos de saber o que vamos fazer para jantar e de preferência comida saudável. Temos de ter tempo para ir ao ginásio. Temos de beber pelo copo e nunca pela garrafa. Não podemos dizer palavrões, nem sentar de pernas abertas. Beber cerveja não fica bem, é melhor optarmos por um cocktail, mesmo que saiba a detergente da loiça. Temos de ser sempre simpáticas, bem humoradas e não devemos demonstrar que por vezes somos inseguras, porque os homens não gostam de mulheres inseguras.
Agora temos todas de correr, de ler muito e de viajar.
Temos de ler livros de auto ajuda e partilhar fotos inspiradoras.
Sabem o que vos digo, e perdoem-me desde já o meu francês: o caralhinho é que temos!
Sabem o que temos de fazer ou de ser? O que nos der na real gana. Beber minis pela garrafa, fumar se nos apetecer, o verniz pode estar lascado que ninguém tem nada com isso. Podemos ver o telejornal ou o canal E! que nós é que sabemos.
Podemos ler o livro da Margarida Rebelo Pinto ou a Biografia do Einstein, que nós é que os pagamos.
Também podemos ser egoístas, podemos de vez em quando pensar só em nós, já que passamos tanto tempo a pensar nos outros. Podemos colocar-nos sempre em primeiro lugar, algo que conseguiremos com o tempo.
Podemos deixar ir quem não quer ficar, mesmo que isso nos parta o coração, mas isso é amor próprio.
Podemos chorar, dizer os palavrões que nos apetecer e sentir insegurança, sabem porquê? Porque somos humanas!

23
Mar16

Aquela arte de fingir...

... que está tudo bem, mesmo quando não está.
Todas dominamos essa arte, certo?!
Quando o patrão está aos berros connosco mesmo sem razão, e a nossa postura não se altera, mesmo que mentalmente o estejamos a mandar para aquele sítio, quem nunca?!
Quando estamos a ouvir aquele amigo que só fala de trabalho, parecemos super concentradas e atentas, quando na realidade estamos a escolher a roupa que vamos usar no dia seguinte, quem nunca?!
Quando sorrimos com vontade de chorar, quem nunca?!
Quando ouvimos um "estás mais gordita" e até respondemos "um bocadinho", quando na realidade só pensamos "sua porca, mas eu perguntei-te alguma coisa?!", quem nunca?!
Quando perguntam "o que tens?" e respondemos "nada", quem nunca?!
Quando dizemos "está tudo bem" mesmo quando não está, quem nunca?!
Quando estamos na esteticista a depilar as virilhas e sorrimos como se estivéssemos a comer um gelado, mesmo que a vontade seja largar um "sua cabra, pára lá quieta", quem nunca?!
Quando temos de fingir um dia inteiro que o nosso mundo não está a desabar, quem nunca?!
Quando ouvimos um "gosto de ti, mas não chega" e sorrimos, quem nunca?!
Pois é mulherada, só por isto merecíamos um prémio! 
Uns podem achar que somos falsas, não sonham o quão errados estão. 
Eu digo que somos duras, digo que fomos educadas desta maneira e que é assim que a sociedade nos vê.
Mas também digo que não vem mal ao mundo se desabarem, não vem mal ao mundo se partilharem as angústias com as pessoas que estão lá para vocês, pelo contrário, com essa partilha, mesmo que não nos tirem as dores, aliviam um bocadinho! Experimentem!

23
Mar16

Roupicha nova...

Podia muito bem ser patrocinada pela Zara, mas não, é mesmo patrocinada pela minha carteira.

T-shirt

Na minha terra é casaca, na Zara é jaqueta.

Colete

Body

21
Mar16

As palavras que nunca te direi...

Podia estar aqui a escrever sobre o livro cutchi cutchi daquele Autor com que por vezes me entretenho, mas não estou.
Estou mesmo a escrever para ti, muitas das coisas que nunca te direi, e sabes porquê? Porque deixou de fazer sentido!
Ainda não me caiu a ficha, sei disso, mas também não sei se algum dia cairá ou se vou conseguir passar por ela sem a deixar ir ao chão.
Vivemos uma bonita história de amor.
Foste o único homem com quem sonhei casar e partilhar a minha vida. Foi contigo que planeei o meu futuro e com quem sonhei vivê-lo.
Temos em comum mais momentos bons do que maus, e esses, ninguém nos pode tirar.
Temos em comum 8 anos, oficiais, de história, de viagens, de fins de semana, de momentos, de amor, de risos e de gargalhadas, muitas gargalhadas. 
Temos em comum 8 anos de digressão Los Lateiros. 
Sei que me vais fazer falta, sei que vou ter momentos em que a saudade superará o bom humor, que para já, me tem salvo os dias.
Mas também sei que não merecia este desfecho. 
Também sei que amar não é desistir quando as fases monótonas se instalam, porque se é verdadeiro, não pode acabar sem explicação.
Uns dizem que estás a ser pateta, outros dizem que a vida continua, há ainda aqueles que deixaram de gostar um bocadinho de ti, por saberem como me magoaste. Não os incentivo, porque não te quero mal, mas também não os condeno, sabes que sempre tomei um bocadinho as dores dos outros.
Quero também dizer-te que não acho que foste palerma, desde que estejas certo daquilo que decidiste, porque agora já está!
Sempre te disse que somos uma equipa, mas tu, foste o primeiro a sair, o primeiro a desistir de lutar e isso sei que nunca esquecerei!
Gostava de conseguir entender, mas dizem-me para não o fazer, acho que vou seguir o conselho!
Porque não entendo, acho que por mais anos que viva nunca entenderei. Mas mesmo não entendendo, já aceitei, porque temos de aceitar as escolhas dos outros, mesmo que nos magoem.
Hoje sei que tenho um coração partido, mil sonhos desfeitos e talvez uma das maiores desilusões que já tive na vida.
Tal como te disse, não sou perfeita, tenho defeitos, bastantes, como todos temos, mas sabes, tenho a minha consciência tranquila! Fiz sempre tudo por ti, por mim e por nós, dei tudo de mim, mesmo quando tu só davas metade.
Hoje espero que tu sejas feliz com quem e da maneira que tu quiseres. 
Porque agora, o meu caminho é sozinha, sozinha como já não estou desde 2008. 
Com 30 anos sinto-me como a reaprender a viver uma parte da minha vida. 
A olhar mais para mim, por mim! 
Talvez seja esse o ensinamento que retirarei de tudo isto, talvez não.
Mas acredito que amanhã será melhor!
Acredito que não perderei nunca a minha loucura, a minha vontade de amar, de partilhar, mesmo que agora não queira sequer pensar nisso.
Sei que provavelmente irei gostar sempre de ti, por tudo aquilo que vivemos, mas também sei que partiste aquilo que tenho de mais precioso, o meu coração! E sabes pode brincar-se com tudo, menos com o coração!