Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ritoca Bomboca

Ritoca Bomboca

12
Abr16

Verdade universal...



Podem correr, saltar, fazer o pino e o diabo a sete, o certo é que será sempre nas fases difíceis que a vida mostrará quem sim, quem não e quem nunca.
Nas fases boas qualquer pessoa está, seja para celebrar, para copos, para um passeio, uma ida ao cinema, um jantar. É fácil, nem é preciso dar muito.
Nas fases más não é assim, nessas só os genuínos se preocupam, só os verdadeiros apoiam incondicionalmente e alguns até sentem as tuas dores.
Nas fases más revelam-se os afectos, os que gostam, os que apoiam, os que se preocupam. 
Quando sentes que pensam em ti, que te dão a mão, que acompanham, que querem mostrar-te que o dia de amanhã será melhor e mesmo que não seja, estarão por lá a amparar-te, incondicionalmente.
São os que te fazem sentir especial, os que acreditam que é burrice deixarem-te ir, os que são mais completos por pertenceres à vida deles e os que querem sempre ver-te sorrir. 
É um aconchego, um mimo, uma mensagem, um sorriso, um "estás bem?", um querer saber, cuidar e mimar.
Aproveitem os verdadeiros, sejam verdadeiros, nos dias bons e nos dias maus, sempre, porque é do caraças! 

12
Abr16

Ser solteira aos 30!

Em miúdos pensámos que a malta que tem 30 anos é velha, pensámos que com 30 anos estaremos casados, com um emprego estável, com a nossa casa e quem sabe o primeiro filho a caminho.
Mas pensar, podemos pensar tudo, o que não significa que aconteça.
Uma mulher com 30 anos solteira sente um bocadinho a pressão da sociedade, ouve da ginecologista frases como "já está na hora de começar a pensar engravidar", os pais falam mais vezes sobre como gostavam de ter netos, ou sobre casamento, entre outras coisas.
A tendência é vermos os nossos amigos casados, a pensar engravidar, ou então solteiros como nós.
No meu caso pessoal, a pressão até pode existir, é certo que até há bem pouco tempo os sonhos e planos que tinha eram outros, mas se me tiraram esses sonhos a única coisa que posso fazer é construir novos. (A parte boa de ter 30, é saber que ninguém morre de desgosto, o mundo não termina e a vida não pára, pode doer, mas nunca me disseram que seria fácil).
Esqueçam a pressão, esqueçam os príncipes encantados em cavalos brancos, eu até tenho medo de cavalos. Acreditem que o melhor está por vir e que se alguma coisa nos acontece neste preciso momento, é porque nós conseguimos enfrentar e superar. Mimem-se, sejam a vossa prioridade e aproveitem os 30, porque com 30 anos não fazemos fretes, ou gostamos ou não gostamos.
Com 30 anos preferimos escolher o restaurante pela qualidade e não pela relação preço/quantidade de vinho. 
Com 30 anos já sabemos quem são os nossos amigos, e percebemos que não precisamos de ter 20 amigos, nem temos, uns são apenas conhecidos e vivemos bem com isso.
É certo que passamos por várias mudanças, as ressacas são mais dolorosas, o protector gástrico já faz parte das nossas vidas, surgem as primeiras rugas e emagrecer não é tão fácil.
Mas com 30 começamos finalmente a perceber quem somos, o que queremos, de quem gostamos e aquilo que nos faz feliz.
Acredito que esta será a melhor década, acredito que a vida começa a fazer muito mais sentido e o facto de sentirmos que é só uma, só faz com que vivamos esta muito mais intensamente.