Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ritoca Bomboca

Ritoca Bomboca

20
Jan15

A amiga da minha vida...

Hoje fazes 29 anos, a mesma idade que eu, acho que até na idade andamos sempre perto uma da outra.
Se tivesse uma irmã de sangue eras tu! Ou melhor, se tivesse uma irmã de sangue não sei se seria possível dar-me tão bem com ela, como contigo!
Há ligações que não se explicam, por mais que queiramos, não dá, todas as palavras são extremamente redutoras para nos fazerem justiça. Às vezes acho que as pessoas sabem, basta estar connosco, por isso é que dizem "não sei o que é que tu e a Rita andavam a fazer de um lado para o outro", muitas vezes nem nós sabemos!
És mimalha, preguiçosa, às vezes és bruta a falar e como eu também sou, quem nos ouve pensa que estamos a resmungar, ou que nos chateamos com isso! Mas não chateamos, falamos e pronto, está dito, já passou! Não consigo ter isso com mais ninguém, além do meu irmão.
Comigo és transparente, embora seja uma característica tua, mesmo que não te apeteça falar, mesmo que pareças, aos olhos dos outros, estar bem, eu sei quando estás bem ou quando estás mal, sei o que estás a pensar ou a sentir, e sinto contigo!
Partilhamos tudo, aquela frase "não contes a ninguém" connosco nunca se aplica, e a maior parte das pessoas que nos conhece sabe que é assim, se uma sabe, a outra vai saber!
Bem sei que estreitámos ainda mais o que nos une, quando ficamos só as duas, primeiro quando a C. emigrou, e depois, aí notou-se muito mais, quando foi a vez da T., tua irmã de sangue e minha de coração, seguir o mesmo exemplo.
Ficamos só nós, se até aí os assuntos eram partilhados com as outras, mais com umas do que com outras, depois disso passaram a ser nossos, pelo menos in loco.
És das pessoas de quem mais gosto no mundo, das que fazem parte de mim, da minha existência.
És também das melhores pessoas que conheço. Sendo ainda mais sincera, não sei como podem ter a ousadia ou a burrice de te magoarem, ou de te partirem o coração. Não sei mesmo! "Perdoa-lhes Sr., eles não sabem o que fazem!"
Funcionas como um pilar para todos aqueles que têm a sorte de te ter, és um pilar para a tua família, és um pilar para os teus amigos, és um pilar para mim.
Por vezes não sei onde vais buscar força, onde vais ganhar coragem, mas vais, nem que seja para comer a asinha de frango mais picante!
Tu vais e fazes! Não esperas, não precisas, porque tu consegues. E por vezes isso é mal interpretado, porque abusam, e esperam sempre de ti. Mas és humana, e tens de te permitir falhar, não estar naquele dia, ou naquela hora, porque tens a tua vida, as tuas coisas, de vez em quando tens de te colocar em primeiro lugar, e não seres tão dura contigo. Digo de vez em quando, pois sei como és, seria impossível colocares-te sempre!
Depois tens aquela característica, por vezes a roçar a ingenuidade, de acreditar que as pessoas são sempre boas, têm bom coração, e não querem mal aos outros, ou não mentem. Como tu és assim, acreditas que as pessoas sentem tanto quanto tu, importam-se tanto quanto tu, bem sei que é o teu bom coração sempre a falar mais alto. Por vezes tenho medo disso, porque as desilusões são mais duras, mas sei que é essa a tua bolha, serás sempre assim! Eu gosto de estar na tua bolha, contigo!
Hoje fazes 29 anos. Tenho pena de não fazer parte da tua vida desde o início, mas sei que isso não importa, porque faremos parte uma da outra até ao fim!
Se eu pudesse, tu nunca estavas triste! A tua luz continuava sempre a brilhar, e nunca, mas mesmo nunca perdias as pessoas que te são queridas!
Quero que sejas sempre feliz!
Quero que não fujas daqui, como elas fizeram! A não ser que daí venha a tua felicidade. Não quero sequer pensar nessa possibilidade, que por vezes soltas entre conversas, mas sei que não depende de mim!
Gosto dos nossos momentos, dos nossos cigarros partilhados, dos nossos copos, das nossas conversas, ou de simplesmente estarmos ali, uma para a outra, porque nem o silêncio é constrangedor! Conhecemo-nos bem de mais, para que tal aconteça. A par do I., és quem melhor me conhece!
Gosto das nossas parvoíces, das gargalhadas, caramba e são tantos os momentos em que rimos uma com a outra. Acho que achamos sempre piada ao que a outra diz, talvez por isso já nos tenham dito "não te rias, se não ela pensa que tem piada", mas nós rimos sempre.
Gosto dos sonhos falados em voz alta, sempre sem medo de revelar o que se está a pensar ou sentir!
Gosto dos telefonemas só porque sim, só para dizer que doem os músculos da aula de ontem, ou que até temos um andar novo.
Gosto de nós, da nossa relação, sei que é inquebrável, sei que és a única, a melhor, a mais especial, a que vai estar sempre, sem julgamentos, sem chatices, sem coisas que ficam por dizer porque nem há espaço para tal!
Chega de tentar explicar por palavras o que nos une ou o quanto gosto de ti, porque como referi inicialmente é uma tarefa tramada e redutora!
Eu sei que tu sabes, e apesar de não sermos muito de abraços, de beijinhos, de palavras meigas, hoje és pequenina e eu adoro-te porquinha, you're the one! 
Feliz aniversário, minha melhor amiga do caraças!