Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ritoca Bomboca

Ritoca Bomboca

04
Ago16

Prática do desapego!

"O desapego não é indiferença, covardia ou desinteresse. O desapego é se libertar de tudoaquilo que faz mal e causa sofrimento. Desapegar é sinónimo de se libertar. Soltar asalgemas. Colocar asas. Se permitir voar novamente. O desapego é a aceitação, é odesprendimento.As pessoas são, por natureza, apegadas. Nós nos apegamos a objectos, memórias epessoas. Nos apegamos a coisas que sabemos que terão fim... Veja só, me apego até a filmes,que sei que duram apenas duas horas. E o que faço quando eles acabam? Assisto de novo. Ede novo. E de novo. Assisto tanto que decoro todas as falas. Até repetir tantas e tantas vezesas mesmas coisas, que elas começam a não fazer sentido algum. E é isso que fazemos todosos dias. Nos torturamos com memórias que já foram, repetimos cenas, apertamos o replaye não pensamos na consequência que isso pode nos trazer.O passado que tanto parecia fazer sentido passa a não fazer sentido algum. As memóriasse distorcem, aos poucos desaparecem e você já não sabe mais o que é real e o que é fruto dasua imaginação desvairada. E sabe o que é pior? A vida não para. Enquanto você segura opassado até que suas mãos sangrem e não suportem mais o peso da corda, o presentecontinua e você nem percebe que poderia estar construindo novas lembranças, ao invés dese agarrar às antigas.Não adianta tentar manter algo em sua vida que já não faz parte dela. E, eu sei, é difícilaceitar o fato de que não podemos controlar o destino nem todo mundo ao nosso redor.Deveria ser proibido que pessoas queridas fossem para o céu tão cedo, ou que aquele nossonamorado tão legal nos deixasse para ficar com a vizinha. Devia, sim. Mas não é. E sabe porque não é?Porque nós precisamos aprender, precisamos nos machucar. O coração precisa se partirpara aprender a se reconstruir. Se não existissem quedas, não existiriam triunfos. Você vaicair, se ralar, sangrar, chorar e até mesmo pensar em desistir. Vai se prender a lembrançase segurar o passado junto do coração. Depois vai perceber que todo o seu esforço é inútil eque precisa seguir em frente. Vai procurar forças em livros de auto-ajuda e até mesmo nosconselhos de sua manicure. Vai se olhar no espelho e se sentir a pior pessoa do mundo. Porque tem de ser assim? Para você aprender a se reerguer.Aquele que consegue colocar o desapego em prática atinge um estado de paz interior etem a consciência limpa de que deixou o passado onde ele deveria estar: no passado. E que opresente é sempre um presente. E que o futuro vai vir recheado de novidades e sensaçõesnovas.Não se apegar não é ser indiferente à vida. É ter o conhecimento de que o sofrimentochega, mas um dia deve partir. Não podemos dar abrigo ao sofrimento nem permitir queele faça de nosso coração sua casa permanente. Não é certo. Superar é preciso. Levantar-semais forte é essencial.A vida é uma eterna roda gigante. Ora estamos em cima, ora estamos em baixo. Tudo navida é mutável, tudo mesmo, inclusive nós. Por isso precisamos aprender a “deixar ir”.Nada é para sempre, por mais que queiramos que seja. Veja bem, nem as princesas são parasempre.Por isso precisamos viver todos os dias como se fossem os últimos. Com intensidade,sinceridade e amor no coração. Precisamos desfrutar cada sorriso, cada olhar, cadainstante, porque nunca se sabe quando precisaremos deixá-los ir, para que novas coisaspossam vir.Eu entendi que o passado não existia mais e que ele só existia dentro de mim com umaúnica finalidade: me destruir aos pouquinhos. Quanto mais eu insistisse em segurá-lo, umaparte de mim morreria. E eu deixei que ele se fosse. E que o presente chegasse. Respireifundo, não foi fácil. Contudo, eu precisava soltar as mãos daquilo que estava me retendo.O desapego é saber a hora de se despedir de coisas que não têm mais espaço na sua vida.Pode ser aquele sofá velho que habita sua sala de estar há anos, mas do qual você não sedesfaz porque lembra a sua avó. Pode ser aquelas roupas que você nunca usou, mas guardouporque é egoísta demais para doá-las. Pode ser aquela panela sem alça que você ganhou depresente no seu primeiro casamento, mas não teve coragem de jogar no lixo. Pode seraquele vidrinho de perfume que você guarda no fundo do guarda-roupa só porque lembra ocheiro. Pode ser aqueles vidros de esmalte vazios que você colecciona. Pode ser memórias depessoas que já se foram, mas que ainda prendem você ao passado. O desapego pode seraprender a se despedir na marra, já que muitas vezes não temos escolha. O desapego é sabera hora de ir e deixar partir, e isso é essencial na vida de qualquer ser humano.Quem dera todos soubessem a hora de levantar bandeira branca,reconhecer que acaboue transformar a reticência em ponto-final." Isabela Freitas.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.